quarta-feira, 28 de março de 2007

segunda-feira, 26 de março de 2007

Collie

Conhecido normalmente apenas por Collie esta é uma das mais atraentes raças de todo o mundo. Possuidor de um colar magnífico e de uma juba exuberante, esta raça rapidamente atraiu muita gente. A sua popularidade aumentou consideravelmente este século devido à série de televisão ‘Lassie’. Tem o um temperamento dócil e protector o que capta muitas atenções.
O Collie está muito atento a sinais de perigo reagindo muito rapidamente para os solucionar, sendo utilizado como cão de salvamento na água e fogo e como guia de crianças cegas.

Tem um temperamento contrastante, pois consegue ser dócil e sensível e ao mesmo tempo bastante teimoso. Desconfiado com estranhos não sendo, no entanto, agressivo. Deve ser ensinado com persuasão e delicadeza, caso contrário recusa-se a aprender. Fiel ao dono, possui um apurado sentido de protecção de crianças e pessoas sozinhas.
É um óptimo cão de guarda.
Existem quatro variedades de cores: branco, castanho e branco, tricolor e azul-merlo.
No geral, tem uma aparência graciosa aliada a uma robustez evidente.
Curiosidade:
No Verão, com o calor, necessita de lugares com sombra.
Atenção à educação! Podem tornar-se bastante teimosos e obstinados.


sábado, 24 de março de 2007

São Bernardo

O São-Bernardo (Saint Bernardshund) pertence ao segundo grupo (cães de trabalho), e é considerado um cão de guarda e de salvamento. É um cão forte, de peito bem arqueado e ombros largos.É um excelente companheiro, que adora as crianças. Respeita seu dono, é fiel e devotado à sua família. É muito tranquilo e gosta de companhia.Ao contrário do que muitos podem pensar, o São-Bernardo não é um cão de difícil manutenção. Apesar de precisar de exercícios diários, mesmo depois de adulto, ele não precisa de tanto espaço. Um bom passeio de coleira diariamente trará a dose ideal de exercício para o cão que não tenha muito espaço em casa.
Para as crianças, é um grande amigo. Sempre muito bem humorado, adora uma boa brincadeira.
Faz novos amigos com facilidade, mas na ausência de seu dono, o São-Bernardo tende a defender seu território, procurando afastar qualquer pessoa estranha à casa.O tamanho mínimo para um São-Bernardo macho é de 70 cm. na altura da cernelha, e para as fêmeas, 65 cm.
Os exemplares da raça de pelo curto são, geralmente mais leves, atingindo cerca de 75 kg (machos) e 65 kg. (fêmeas). Os machos de pelo longo pesam entre 80 kg e 100 kg e as fêmeas pesam até 85 kg.



Shar Pei

A origem do Shar-Pei é incerta. Pode ser um descendente do Chow Chow, a quem assemelha-se pela "língua azul". É possível que tenha surgido inicialmente no Tibete ou no Norte da China há 20 séculos, sendo que os primeiros exemplares da raça eram bem maiores do que os atuais O tipo físico original do Shar-Pei foi se perdendo na própria China, a partir do final da década de 40. Foi o preço pago pelo mundo canino em conseqüência da Revolução Comunista no país, em 1949. Nessa época, a raça quase foi extinta. A posse de cães e outros animais de estimação virou um luxo proibido. Abriu-se uma exceção para os cães de camponeses que comprovadamente os usavam para caça. Os demais só poderiam ter o direito de existir se seus proprietários arcassem com multas altíssimas. Caso contrário, a sentença era a execução,cumprida pelos soldados de Mao Tse Tung. Os cães "não trabalhadores" do país viram alimento para o povo esfomeado.

De aparência exótica e bastante singular, o Shar-Pei é um cão compacto, ágil e forte, caracterizado pela pele solta que forma pregas pelo corpo. Tem orelhas pequenas e retangulares, dobradas em direção aos olhos. Sua cauda é vertida em direção ao tronco e sua pelagem é curta e eriçada.
Parece estar sempre um pouco "triste", mas é um cachorro alegre e que se adapta bem à casa. Tranqüilo e leal, tem particular facilidade em se relacionar com as crianças.
A principal característica física da raça – a abundância de rugas – foi recentemente alterada pelos chineses, mas quando filhote o Shar-Pei ainda é considerado o cão mais enrugado do mundo.

sexta-feira, 23 de março de 2007

Dicas para a saúde do seu cão


A melhor forma de detectar eventuais doenças no seu cão é mantê-lo sob uma observação cuidada e permanente. Existe um conjunto de reacções físicas e comportamentais que passamos a descrever, e que o podem ajudar detectar em antecipação, eventuais doenças.

Emagrecimento
O emagrecimento pode ser causado por uma deficiente alimentação ou pela presença de parasitas no organismo.

Pouco apetite
A diminuição de apetite pode ser causada por inúmeras razões como a mudança do ritmo de vida, mudança do meio onde vive, dores nos dentes ou simplesmente febre causada por outra maleita.

Apatia generalizada
Neste caso o cão pode estar simplesmente cansado por ter desenvolvido um esforço físico anormal. No entanto, se o sintoma persistir, podemos estar perante alguma doença contagiosa.

Vómitos
Os vómitos podem ser causados por irritações no estômago, problemas intestinais, infecções virais ou mesmo pela ingestão de elementos não comestíveis. Uma vez que vómitos sucessivos provocam uma situação de aflição para o cão, deve-se actuar de imediato.

Comichão
Sendo um comportamento normal nos cães não deve ser encarado como normal quando em excesso. Mais uma vez, a observação do seu animal pode ajudá-lo a distinguir um comportamento normal de outro resultado da presença de pulgas ou de uma qualquer doença de pele (por exemplo sarna ou tinha). Quando este sintoma coincide com a perda de pêlo, então deve levar de imediato o seu cão a um veterinário para que este possa administrar uma medicação eficaz. Salientamos para o facto de tanto a sarna e a tinha serem doenças contagiosas .

Tosse
A tosse não é por si só um comportamento preocupante pois pode revelar apenas uma irritação provocada por cheiros intensos ou fumos. No entanto, se a tosse persistir, pode revelar algum problema mais grave ao nível do sistema respiratório ou a presença algum objecto estranho.

Problemas urinários
Um problema urinário pode revelar-se, por exemplo, em micções dolorosas para o animal ou na presença de sangue na urina. Em qualquer um dos casos estamos certamente perante patologias graves, como infecções renais, cálculos, inflamação da bexiga, etc.

Vacinação
A vacinação constitui um acto muito importante para manter o seu cão de boa saúde. As vacinas protegem contra algumas doenças, muitas delas fatais pelo que deverá seguir o plano de vacinação de acordo com as indicações do veterinário. Algumas das doenças protegidas pela vacinação são mesmo contagiosas para o Homem. As mais importantes são: a parvovirose, a esgana, a leptospirose, a hepatite, a tosse do canil e a raiva. Nunca pense duas vezes em vacinar o seu cão.

Tão pequeninos que eles são...











A Primavera chegou...


Boa Noite e Bom Fim de Semana


Cão Serra da Estrela

É uma das raças de cães de montanha da Europa menos conhecida. Os seus possuidores usam-nos hoje como dedicados animais de companhia. É um cão que necessita de espaço livre e dificilmente se adapta a ambientes fechados. Para além disso, continua ainda hoje a cumprir a sua função de guardião de rebanhos na serra que lhe deu o nome.
A sua alimentação nos primeiros meses de vida deve ser cuidada; é um cão de rápido desenvolvimento, e como tal alimenta-se bem. Depois de atingir o estado adulto (aos 17 meses), torna-se um cão grande que come muito pouco.

No dia a dia com os seus donos é um cão extremamente afável e dedicado.Tem um carácter especial para lidar com crianças, de quem com facilidade ganha a simpatia pela forma carinhosa com que as aborda. Tudo isto contrasta com a agressividade disuasora com que enfrenta presumíveis inimigos ou intrusos indesejáveis naquilo que é o seu território.
O "Serra da Estrela" tem o seu solar da raça na região da Serra da Estrela. Nesta região agreste de montanha foi, desde tempos imemoriais, utilizado pelos povos que a povoaram, como companheiro fiel, de guarda dos rebanhos e haveres. Os Romanos descreveram-no como "Fiel, Belo e Feroz".

Fim-de-Semana

Este Fim-de-Semana se não tiver onde deixar o seu animal por favor nao o abandone.

quarta-feira, 21 de março de 2007

Cães de Guarda

Fica aqui a lista de raça que são utilizadas frequentemente como cães de guarda

Dogue Brasileiro

Buldogue Campeiro


Rottweiler

Dobermann

Pastor Alemão

Dogue Alemão

Fila Brasileiro


O bom cão de guarda é um animal controlado, que sabe andar na rua e não ataca por qualquer motivo. O bom dono é aquele que tem a responsabilidade de criar um bom cão de guarda e mantê-lo sob seu controle com segurança. Aqueles que desejam ter uma 'fera' em casa, não devem comprar um cão de guarda.

O que um bom cabeleireiro faz... (Antes e Depois)





























Cães dos amigos Parte III









Este é o Zeus!!!!

Post da Semana - Crias de Labrador